Simulacro

Lembro do início de 2007 como se fosse hoje, minha jóia. Eu estava fazendo show quando vi Pupillo, baterista da Nação Zumbi, na plateia. Pupillo é amigo das antigas, ajudou a produzir “Som de caráter urbano e de salão, do Sheik Tosado, e sempre foi parceiro e incentivador do meu trabalho.

Pois bem, quando acabou o show ele me falou que curtiu as músicas novas e lançou a pergunta:

– Vamo gravar esse disco ae, zé?

– Tá perguntando se macaco quer banana? Claro, vamo nessa!

Na época, Pupillo era sócio do Selo Candeeiro Records, em parceria com o estúdio Muzak e estava produzindo e lançando vários artistas.

Acertamos os detalhes e caímos pra dentro do estúdio.

Para as gravações do Simulacro o time era o próprio Pupillo, a H.Stern band (minha banda base) com Rapha B., Hugo Gila, Bruno Ximarú e Yuri Queiroga, além dos meninos do Mombojó, que participaram de praticamente todo o disco.

As participações especiais eram um luxo só: maestro Spok, Nena Queiroga, Cláudia Beija, Rica Amabis, Erasto Vasconcelos, e todo mundo que apareceu no estúdio nessa época gravou alguma coisa no disco.

Foi muito louco ver as músicas tomando outra forma na mão de Pupillo, e confesso que dei uma noiada em alguns momentos. Falava pra ele: – Minha jóia, tem umas músicas muito diferentes das originais que estavam na demo. Ele só me olhava e mudava de assunto, como se estivesse dizendo: – To ligado, meu pirraia, é isso mesmo.

Foi aí que aprendi uma coisa valiosa para vida; Confie em quem você chama para trabalhar, esse cara sabe o que ta fazendo.

Câncer”, por exemplo, era uma música mais rápida na versão original e Pupillo com um escorredor de prato e uma conga furada, criou aquela base rítmca sensacional, que deixa a melodia livre para passear pelo som.

Cada artista que participou do Simulacro deixou sua marca e contribuiu com generosidade ímpar para esse trabalho. Foram meses muito felizes. As visitas frequentes dos amigos e aquele clima brodagem bem característico da música pernambucana.

Relançar esse disco em LP 10 anos depois me dá um misto de alegria e orgulho por relembrar meu novo início, minhas composições, cada sentimento colocado naquelas canções, e principalmente, que os amigos que participaram das gravações do Simulacro continuam ao meu lado para ajudar no que for preciso.

Brodagem é brodagem!

Estive presente em todos os processos para o relançamento do disco. Tem minha digital em cada capa, cada encarte, tudo feito com muito amor.

Se você estiver ouvindo o Simulacro agora, espero sinta a mesma emoção que eu tive em 2007 quando gravei esse disquinho, e que sinto hoje vendo essa bolacha rodando na radiola.

Obrigado.

Tag Cloud:

2007  / gravações  / pupillo  / simulacro  / Video

By China Ina

Deixe um comentário

• compras efetuas de 23 de outubro a 9 de novembro serão shipadas no dia 10 de novembro • Dispensar

%d blogueiros gostam disto: